Bionatura
INTERREG INTERREG Universidade dos Açores ARENA CITAA Grupo da Biodiversidade dos Açores CIBIO-AÇORES

PESQUISAR BASE DE DADOS

Líquenes & Fungos

Briófitos (musgos, hepáticas, antocerotas)

Plantas Vasculares (fetos, gimnospérmicas, angiospérmicas)

Invertebrados Marinhos

Moluscos Terrestres (lesmas e caracóis)

Artrópodes (centopeias, aranhas, insectos)

Vertebrados (peixes, anfíbios, répteis, aves, mamíferos)

Briófitos

Responsável: Prof. Rosalina Gabriel (Professora Auxiliar)

Leucobryum glaucum
Polytrichum commune
Marchantia paleacea
Breutelia azorica
Reboulia hemisphaerica

Os briófitos são pequenas plantas, essencialmente terrestres, caracterizadas pela ausência de tecidos vasculares (sem raízes, caules ou folhas) e pela dominância da geração gametófita em relação à geração esporófita.
O número total de espécies presente nos Açores (439 espécies e subespécies de briófitos: 285 musgos, 149 hepáticas e cinco antocerotas; Gabriel et al., 2005) está dentro da mesma ordem de grandeza do número de taxa citado para os arquipélagos da Madeira (529) (Sérgio et al., 2008) e das Canárias (464) (Losada-Lima et al., 2004). Refere-se ainda que os briófitos, apesar de terem taxas de crescimento relativamente baixas e demorarem muitas décadas a desenvolver uma boa cobertura dos substratos, são plantas cuja área de ocupação, diversidade e vitalidade são extraordinárias nos Açores, provavelmente devido à diversidade de substratos disponíveis e às condições ambientais (humidade, luz e temperatura) favoráveis ao seu desenvolvimento.

Contém as cerca de 438 espécies e subespécies de Bryophyta conhecidas dos Açores, em que 205 estão ilustradas correspondendo a 784 fotos (Actualizado em 22 Janeiro de 2012).


Listagem de espécies

Divisão
Classe
Ordem
Família
Género
Endémica da Macaronésia
Endémica dos Açores
Pesquisar por nome científico ou nome comum